E lá se foi mais uma Maratona de São Paulo … ufa!

E lá se foi mais uma Maratona ou Maratúnel de São Paulo, a ansiedade em provas como a Maratona e São Silvestre é algo indiscrítivel, provas de superação e de encerramento de mais um ano de corridas tem grande efeito sobre a moral e a motivação dos atletas amadores e até os profissionais.

Uma maratona então a gente tem dificuldade até em dormir, acha que vai perder a hora tem pesadelos e coisas comuns por conta da tal ansiedade que pelo Grande Mário Quintana tem uma ótima definição “Ansiedade é quando sempre faltam muitos minutos para o que quer que seja.

Mas enfim chegou o dia e lá estava eu de pé as 05h00 no domingo, e com uma neblina que deixa bem claro de como seria o dia, com sol perfeito para um passeio com a família e até arriscar uma praia, mas não para correr 42km! Cheguei cedo a região da Assembleia Legislativa de São Paulo, e por lá nos “amiguinhos” flanelinhas cobrando nada mais que R$15,00 a R$20,00 para guardar seu carro com aquela super segurança que conhecemos, dai resolvi pagar logo o assalto dos R$25,00 do ginásio do Ibirapuera e deixar o carro em um local “mais seguro” como cheguei as 06h35 dei uma relaxada e fiquei esperando meu amigo e compadre Maurício, com a chegada dele fomos pegar o ônibus para a largada que neste ano foi bem organizado, chegamos a largada por volta das 08h15 e aguardamos por ali vendo os famosos tipos que sempre estão presentes em eventos da Rede Globo, e com o sol já a pino!Já na largada tivemos uma pequena amostra de como seria a prova, uma “muvuca só “começava ali a desorganização da YESCOM, pois não houve respeito as baias criadas e todo mundo largou junto, tinha corredor de 42, 10, 25 e caminhante tudo junto subindo a ponte estaiada, só faltou todos darem as mãos que lindo!O fato é que começamos a manter o ritmo planejado após a curva para os atletas de 25 e 42k, e ai começava mais um drama com a popularização feita pela YESCOM / REDE GLOBO o túnel Jânio Quadros ficou parecendo uma sauna, somando-se ai os famosos “MIJÕES” de plantão que tiram seu pinguelos para fora e sem nenhuma cerimonia urinavam no recuo do túnel, e deixam o ar rarefeito ainda mais fedido.
Ufa saímos da Sauna Jânio Quadros e uma brisa refrescante com o sol ainda mais forte nos recebeu uma sensação de liberdade, naquele momento já havia comentado com o Maurício da revisão da estratégia da prova por conta do forte calor que já estava em 25 graus na ponte da Cidade Universitária isso indo para a Avenida Faria Lima, na volta pegamos bons pontos de sobra graças as árvores da Fonseca Rodrigues, já passados do km 21 o clima começava a fazer uma de suas vitimas, meu amigo Maurício já comentava da possibilidade de para nos 25k, eu ainda insisti para que fossemos juntos na boa, mas tenho que respeitar a decisão dele, pois cada um sabe seus limites e a sabedoria pessoal prevalece nessas horas e logo após os 24km prossegui sozinho para concluir os 42km, somando-se o clima a água quente estilo São Silvestre e ainda a desistência de meu amigo as coisas não foram com eu havia planejado, creio que deveriam estudar a grande possibilidade de tirar do mapa da Maratona a Avenida Politécnica, sem sombra com sol e ainda largado as 09h00 da manhã é um crime com intenção clara de promover a desistência de vários atletas conforme tive a chance de ver e presenciar.

Ao entrar na USP um breve alento com a sombra das árvores para refrescar do calor que já beirava os 28 graus, de fato a prova ficou menos sofrível, mas volto a insistir a largada da prova dos 42k deve ser ás 07h00 para evitar o que viria a seguir, atletas passando mal, cãimbras e tombos e o mais incrível após o 33km não tínhamos água, corredores revoltados juravam o pessoal da organização de morte, absurdo total foi justamente ai que o lado da solidariedade bateu forte, o atleta Carlos literalmente desabou em minha frente, e como um dos mandamentos do bom corredos manda fui ao seu socorro, incrível como as pernas dele literalmente travaram com tamanhas cãimbras, e logo depois mais quatro corredores também pararam para ajudar, dai com minha parada repentina comecei a ter vertigens e ter a visão embaçada, achei que iria ficar ali com o Carlos, e depois vários minutos apareceu alguém da organização da prova sem nenhum tipo de medicamento ou mesmo água, mesmo porque nem para os atletas tinha água imagina para a organização.Quando o Carlos se recuperou segui em frente para não desmaiar por ali mesmo, já estava em meu limite quando apareceu o posto de Gatorade peguei dois copos tomei apenas para matar a sede, por que não queria mais nada além de água, meus joelhos já davam sinais de falência e as cãimbras eram cada vez mais intensas, isso chegando próximo ao 36km, e como todo ano lá estão eles os Laranjinhas do km36 para fazer algo que a Organização da Prova nem se preocupa em fazer, dar um apoio moral, além da mexerica e do biscoito que faz a diferença para completar os 42k, passando por eles logo a frente já se avistava o Túnel Jânio Quadros, sob a sombra do túnel ainda tentei impor um ritmo mais constante mas era quase impóssivel, dai me veio a mente o que nos faz prosseguir diante de tanto contras, mesmo com dores, falta de água a gente tenta seguir correndo, mas eu tinha um motivo especial minha Família estava lá e jamais iria parar.

Algo que me chamou a atenção foi na subida do Túnel Jânio Quadros, com os Óculos embaçados e a luz da saída do túnel e com vários atletas caminhando ladeira acima a imagem lembrou um filme de suspense rsrs.Saída do túnel já estávamos no 38km faltando muito pouco para terminar a prova, e dai do nada em meio a atletas em sua ansiá de concluir a prova surgiu pelo menos cinco motos da Policia Militar quase atropelando os corredores, mais um ponto negativo da prova, dentre todos os outros anteriores, naquele momento segui com um atleta da MPR que estava em um bom ritmo e fui alternando em trotes leves e corrida, junto com ele até o 41km dai para diante comecei a procurar minha família e logo ali na frente vi meu amigo Maurício com sua esposa que deu aquela força “Vai Chefe!” que naquela altura da prova foram fundamentais para seguir até a chegada, mas o momento mas esperado foi ver minha esposa Marcela com meus filhos ali na torcida e dai peguei minha filha Eduarda (Dudinha) para concluirmos juntos a minha terceira Maratona, a mais dura até aqui.E logo após a chegada mais uma da organização fomos para pegar o kit e a medalha e pasmem só tinha medalha o lanchinho salvador tinha acabado, desorganização total nota zero para a YESCOM em todos os quesitos incluso os de respeito e assistência ao atleta amador, que sofreu demais nesta maratona. E o absurdo final para coroar a incompetência total, nesta manhã fui conferir meu tempo de prova e nada, e os “palhaços” ainda colocaram um link para os atletas com problemas no tempo na prova de 42km dá para acreditar mas segundo meu Garmin conclui a prova em 05:01:15 não é um ótimo tempo mas valeu demais!

Mas um coisa é fato em 2011 vou de novo, a não ser que eu corra em outra maratona dai a YESCOM que fique com sua bagunça e desrespeito todos para ela!

Agradeço a todas as mensagens de amigos e amigas que deram uma força sem precedentes, quem tem amigos vai muito mais longe sempre !!!

Esse Blog mostra a todos que com fé,persistência e força de vontade
tudo é possível !!!

20 Comentários para E lá se foi mais uma Maratona de São Paulo … ufa!

  • Bons Km  says:

    Parabéns pela prova…
    Foi incrivel ter concluido…
    Bjinhos
    Boa semana de recuperação
    Ju

  • Leo Binda  says:

    Caramba Edu!!

    Lendo seu comentário só realmente um guerreiro para terminar a prova: Parabéns!!

    E fico aqui me perguntando: será que aqui no Brasil temos alguma prova, nesse caso maratonas, com nível internacional? Que não falte água, que tenha baias corretas, largada em horário normal de maratona… fico pensando… será?

    Abraços e parabéns por essa tremenda força de vontade!

    Leo Binda
    http://www.correndonailha.blogspot.com
    http://www.twitter.com/leobinda

  • Eiji  says:

    Parabéns pela Maratona!

    Eu corri os 25km e como não passei dos 25km meus problemas foram outros! Comecei a escrever meu blog a pouco tempo e não escrevo tão bem quanto vc, mas de qualquer forma, se quiser ver: Minhas impressões sobre a maratona.

    Parabéns novamente.

  • Rê(nata)  says:

    Hey vizinho, parabéns pela conquista!
    Yescom é yescom, não é mesmo?! Eu já vou preparada para o que der e vier, eles não conseguem se organizar, não tem jeito.
    Eu já pedi para eles arrumarem meu nome 3 vezes, e nada!
    O negócio é dançar conforme e música mesmo.
    E vencer cada desafio, os meus, os seus e os nossos! rss
    Parabéns!

  • Cau  says:

    Parabéns Edu!
    Além de superar os 42 Km, que não são fáceis, ter que lidar com a desorganização da prova, é realmente uma glória concluir essa Maratona tão esperada.
    Parabéns!
    Saudações twittersrun!
    @ducau13

  • Cleiton Heredia  says:

    Parabéns por mais esta conquista.

    Eu preferi correr a prova sem me inscrever, pois depois de 8 maratonas decidi que não iria mais gastar meu precioso dinheirinho para ser maltratado (levei tudo o que eu iria precisar na minha mochila para não depender deles). Sei que não é certo correr como pirata, mas fazer o que quando eles não valorizam o corredor da forma que ele merece? Ficar sem correr é que eu não vou! (rs)

  • Wagner Castro  says:

    Parabéns Eduardo. Realmente não dá para contar com a YESCOM. O Harry está tentando uma resposta formal da CBAt sobre o horário da Maratona de São Paulo, acho que no dia que houver uma morte a Rede Globo resolve ter algum respeito pelo que é óbvio para todo mundo – Maratonas largam as 7:00hs, não as 9:00hs.

    Uma abraço

    Wagner – @corronarua
    http://corronarua.blogspot.com

  • Claudinha  says:

    Esse é meu amigo Edu, guerreiro !!!!
    Realmente é uma Maratona de desrespeito, ao mesmo tempo que é um desafio, e eu vejo assim : cada corredor que concluiu o percurso provou + uma vez que isso sim é ser CELEBRIDADE !!!!!
    Parabéns !!!!!!!!!
    bjão

  • Joka  says:

    Poder realizar a Maratona e ainda cruzar a linha de chegada com sua filha. Não tem preço!
    Parabéns Edu, mais uma missão cumprida a luta é dura, mas vale cada km como aprendizado. Boa recuperação e obrigado pela vibe positiva lá no me blog. Deus te abençoe siempre !!!!

  • Manequinho Correia  says:

    Muito legal mesmo essa prova.. Foi quente e dura.. Valeu.. Abracao….

  • Rinaldo  says:

    Olá Eduardo,

    Parabéns por mais uma! Superar aquele calor foi a pior parte.

    Sim, tivemos problemas com a Yescom, mas com certeza eles melhoraram bastante desde o fiasco da São Silvestre.

    Que venham as próximas!

    Claudio Rinaldo
    http://numerodepeito.blogspot.com/

  • Rinaldo  says:

    Olá Eduardo,

    Parabéns, mais uma para a coleção!

    É claro, a Yescom tem muito o que aprender, mas já melhorou bastante nos últimos eventos.

    Abraço!

    Claudio Rinaldo
    http://numerodepeito.blogspot.com/

  • António Almeida  says:

    Olá Eduardo
    parabéns por mais uma maratona corrida e com uns metros finais que quase aposto tiveram um gostinho muito especial.
    Abraço de Portugal.

  • satrijoe  says:

    Nossa, que sofrimento hein Edu.

    Seu relato só engrandece a sua conquista terminando a prova. Sozinho, com infra-estrutura capenga da prova, um sol de rachar. Realmente só os guerreiros como vc pra vencer todas essas dificuldades.

    Tenho certeza que os seus filhos veem em vc um grande exemplo!

    E parabéns pelo espírito de solidariedade com o colega corredor.

    Vc é um maratonista!!!

    Abs,
    Shigueo

  • Fernanda Paradizo  says:

    Edu,
    Emocionante seu relato. Parabéns por ter concluído. É o que importa. É uma experiência que com certeza lhe valerá muito em maratonas futuras.
    bjs e boa recuperação
    Fernanda Paradizo

  • Joel dos Santos Leitão  says:

    Edu, que sofrimento, hein?!!! Parabéns pela conclusão da prova! Ler o seu relato torna ainda mais gratificante ter concluído essa Maratona. Então agora somos três corredores que odeiam a Politécnica: eu, você e o Cássio Politi. Sabe, no final eu fiquei com pena das meninas da organização. Uma delas, já nos 41km, após o túnel, me entregou a água e perguntou, cansada: ‘moço, falta muito para acabar a prova?’ – Ela não possuía qualquer noção que enquanto o último passasse por ali ela teria que continuar trabalhando… Enfim, que lamentável, hein Yescom?!
    Aliás, dividir a largada por baias só para atender ao pedido da revista Contra Relógio, e não fazer como a Corpore, que coloca meninas lá para ao menos tentar controlar a entrada dos corredores, adianta de quê?
    Só quero ver o que as revistas de corridas vão dizer dessa prova. Só quero ver se vão pagar pau ou se vão dizer exatamente o que aconteceu… vamos aguardar. Será que ao menos as revistas especializadas vão fazer algum comentário interessante?

  • Yara Achôa  says:

    SUPER EDU!
    Parabéns!!! Você é um herói!!! Apesar de todos os problemas, deu muita vontade de correr SP lendo seu relato. Juro que no ano que vem eu faço essa com você. Super beijo, maratonista!!!
    Yara

  • Rick Runner  says:

    É o que eu sempre falo, a Yescom é uma vergonha,não da pra entender tamanha palhaçada mas Edu, valeu pelo seu espiríto e quem sabe ano que vem nao to contigo nessa…..

    runningbrazil.blogspot.com

  • Mayumi  says:

    Parabéns pela resistência até o final desta prova sofrida! Rsrs. Fora o psicológico que trabalha negativamente ao passar pela chegada dos 25 km lá na Politécnica, bem ao lado do percurso dos 42 km… é difícil demais, não?
    A minha medalha quebrou bem no lugar em que passa a fita! Rsrs. Ainda bem que foi a medalha que quebrou e não eu! Rsrs.
    Bons treinos!

  • jose areias pimentel  says:

    eu tanbem ja partisipei de duas maratonas em sao poulo uma 25 km e a outra 42 km e oso mesmo tem que ter muita disposisao mesmo o percusso e forte ja tive poblema de caibra logo na saida do tunio com muita caibra e tenso mesmo so quem ja coreu maratona em sao poulo sabe o que eu to falando mais e iso ai galera pra nois que somos maratonista coredor de loga distaçia nois tiramos de letra pode ta rui ta bom a gente larga e chega sem poblema

Deixe seu comentário ...