Há muito tempo em uma época não muito distante …

Há muito tempo em uma época não muito distante …

Há muito tempo em uma época não muito distante, escrevei um texto onde afirmava que voltaria a escrever minhas histórias pessoais, mas nem tudo sai como a gente quer ou espera que aconteça, outras coisas e motivos tomam a frente daquilo que gostaríamos que fossem prioridades. E o blog @porqueeucorro acabou por se tornar uma vitrine de produtos, eventos e matérias enviadas por agências de publicidade, perdendo sua real finalidade que é de ilustrar minhas experiências como corredor de rua, contando um pouco sobre meus treinos, provas, desafios, superações de uma pessoa comum.

E por falar em superações, no início de tudo; lá em 2006 o objetivo a ser superado era deixar de ser sedentário e obeso, afinal com mais de 120 quilos e um IMC de 32 já estava na situação de Obesidade Grau I, o caminho percorrido foi duro, mas eu estava determinado cheguei a pesar 79 quilos, fiquei bem magrelo mesmo e corri como o vento.

Mas como nem tudo segue como a gente quer, muitas coisas saíram do controle, vida familiar, emprego, finanças, idiotices e decisões débeis, se encarregaram de tirar minha paz e alegria de viver, e me deparei com um novo desafio, lidar com a depressão e a falta completa de vontade de fazer as coisas das quais eu mais amava. Neste pior momento da minha vida eu era blogueiro de um hoje “famoso” Jornal de Corrida, e naquele momento sem grana para participar de provas e sem o profundo desejo de treinar e escrever, perdi o brilho e consequentemente o interesse que tinham por minhas histórias de superação também se apagou, sem que houvesse o interesse de entender o que estava de fato acontecendo comigo naquele momento, acabei por deixar meu espaço naquele Jornal e por fim meus textos foram apagados como lixo e a vida seguiu seu rumo, afinal depressão é coisa de gente fresca.

E como a chama nunca se apagou e a fé perdurou, venho me reerguendo dia após dia, e do jeito que eu posso, nunca perdi o espirito de correr e motivar as pessoas, creio que isso seja o grande lance de minha história pessoal, como ex-obeso, ex-depressivo e sempre corredor, pois mesmo que eu motive apenas uma pessoa a deixar o sedentarismo já será uma vitória pessoal imensa.

Em meu atual emprego, conheci meu amigo Danilo, um cara muito esforçado que nunca desiste, está sempre em busca de algo melhor para sua vida , ele conheceu minha história e literalmente ele quem deu para mim um novo “start” como corredor, e passamos a treinar junto na academia SmatFit, confesso que nas primeiras semanas de outubro de 2016, mau consegui correr a 8km/h pois estava totalmente despreparado, e sim senti um puta desanimo e uma imensa vontade de desistir, pois achava que não havia como recuperar tudo que havia se perdido por tanto tempo de abandono pessoal. E persisti mais uma vez, e sabedor que sou que a corrida nada mais é que um dia após o outro, me dei uma nova chance, após muitos meses de treinos, e muitas lesões por conta do sobrepeso adquirido, voltei a correr muito próximo do ritmo de anos atrás, claro que tudo é treino, primeiro a resistência e depois a velocidade.

E neste último domingo (24/09/2017) participei da 10ª Corrida & Caminhada Droga Mata – Esporte Salva, prova gratuita de 5km e 3km onde a inscrição era a doação de 2 quilos de alimentos, prova bacana, bela medalha, camiseta bacana e estrutura ideal para correr, prova raiz sem mimimi, mas o bacana foi estar presente na primeira prova da esposa de meu amigo Danilo, creio que isso sim seja a cereja do bolo, pois motivar as pessoas e não deixar elas desistirem de seu objetivo isso sim é influenciar de forma real, para mim esta foi a prova de número 198, e neste ano se tudo sair conforme espero completarei minha corrida de número 200, neste ano consegui motivar muitas pessoas, minha cunhada, meu amigo Danilo e sua esposa, colegas de trabalho e outras pessoas que eu nem saiba, o importante é persistir, mesmo diante do pior cenário quando mal se consegue correr a 8km/h, e se enxerga apenas a derrota podemos tirar daí forças para se superar e seguir em frente.

Completei os 5,2km da prova em 00:28:11, um bom ritmo de 05:24, junto com o pessoal do fundão que é a maioria por ai, que treina quando pode, pois a vida é dura mas temos que treinar e viver!

Para quem ler este texto, espero que em breve eu posso estar escrevendo mais, como fazia antes, falta por ai histórias inspiradoras que se encaixem só um pouco com nossa vida real.

Abraços!

Deixe seu comentário ...