Ir, sobretudo, em frente.

O ano de 2014 esta chegando ao final e não irá deixar saudades, pelo menos para este corredor blogueiro,  este ano foi muito difícil com desemprego, dificuldades financeiras e sendo a única fonte de renda de uma família, peço desculpas mas a frase que alguns por ai se utilizam por ai que “ vai correr que passa” não funciona tão bem quando você esta em meio a um turbilhão de problemas  que te levam a depressão e a consequente falta de motivação para treinar de forma adequada . Claro que alguns vão criticar e até pensar “mas todos tem problemas” sim concordo com essa posição, mas quando os problemas parecem infindáveis e até sem resolução o “tico e o teco” não se falam e diante da aparente falta de solução fui bombardeado pela desmotivação e por pensamentos negativos e pesados. Mas felizmente em meio a este turbilhão tive o apoio de alguns familiares e de um casal de amigos que foram muito além que qualquer outro faria.

Mas o que fazer quando os problemas tomam conta de sua vida, literalmente sufocando todo seu ser  e tirando de você tudo aquilo que lhe dá prazer e te faz se sentir vivo, creio que hoje achei uma alternativa e definitivamente me engajei em retomar minha vida e minha rotina como corredor, apesar de treinar diariamente na academia e até em outros locais não me sentia completo e literalmente podado de momentos de libertação que correr na Rua proporciona, e sempre passando pela Ciclovia da Radial Leste em Sampa, sempre via outros corredores por ali vivendo e acontecendo, de certa forma aquilo me incomodava, afinal de contas eu vi aquele espaço nascer e fui um dos primeiros a usar a ciclovia para meus longos treinos, onde eu deixava pelos kms em forma de gotas de suor meus problemas e minhas angustias pessoais.

Nada é para sempre

Meu ultimo treino na ciclovia foi em 12/05/2013, foram os últimos 14km que percorri por ali, desde então apenas passava por ali em treinos de bike, mas nunca foi a mesma coisa, sentia que tinha que voltar a correr naquele que era “meu” espaço. E hoje 30/11/2014 voltei ao meu território e ao meu Reino pessoal,  e o tempo que levei para percorre os 10,57km, não importa o tempo,  para mim foi uma redescoberta quase que o primeiro treino, tanto que quando me dei conta o GPS estava desligado e pela minhas contas já haviam ficado para trás cerca de 2km, mas tudo bem pois tudo voltando ao seu devido lugar, faltava exatamente isso para me completar!


Este é começo do fim de tempos de angustia e de falta de fé, creio que não há mal que perdure para sempre e sei que tudo vai dar certo!

Sucesso Sempre e que a Vitória seja alcançada por todos e sobretudo, ir em frente!


Deixe seu comentário ...